Publicidade
Poupe Tempo - O site de informações da comunidade brasileira
Quinta, 31 de Julho de 2014
CANAIS
Adoções
Animais
Crianças
Consumidor
Código de defesa do consumidor
Onde Reclamar
Automóveis
Compra e Venda
IPVA
Licenciamento
Seguro Obrigatório
Seguro Particular
Consulta de CEP
Documentos
Carteiras Especiais
Carteira de Motorista
CPF
Licenças
Passaporte
Registro Geral (RG)
Título de Eleitor
Desaparecidos
Procedimentos
Ajuda
Estradas
Auto Ban
Ecovias
Nova Dutra
Via Oeste
Estudantes
Carteira de Estudante
Crédito Educativo
Descontos para Estudantes
Imposto de Renda
Justiça
Onde Reclamar
Pequenas Causas
Meio Ambiente
Ar
Água
Lixo
Poda
Multas de Trânsito
Consulta de Multas
Como Recorrer
Valores
Óbito
Previdência Social
Auxílios
Beneficios
Guia do Segurado
Pensão
Salário-Maternidade
Tabela do INSS
Tipos de Aposentadorias
Previsão do Tempo
Regiões do Brasil
Estados do Brasil
Prognóstico de Chuvas
Imagem do Satélite
Segurança
Carro
Cartão
Casa
Prédios
Rua
Viagens
Seguro Particular
Golpes
Sequestros
Trabalhador
Carteira de Trabalho
Onde Reclamar
FGTS
PIS
Seguro Desemprego
POUPE TEMPO
Anuncie no Poupe Tempo
 
O que se deve fazer em caso de morte
 
Em caso de morte, um responsável deverá comparecer a uma agência do Serviço Funerário Municipal(no caso da cidade de São Paulo), ou a uma casa funerária, com os documentos pessoais do falecido(RG, CIC, Certidão de Nascimento ou Casamento, etc.).

Em caso de morte natural, deverá levar também um Atestado de Óbito, assinado por um médico.

Se a pessoa morrer de repente, sem a assistência de um médico, deve-se procurar a Delegacia de Polícia mais perto de onde o fato aconteceu e pedir a remoção para o serviço de verificação de óbitos, da Faculdade de Medicina da USP( no caso do Estado de São Paulo), que constatará a causa da morte e emitirá um Atestado de Óbito.

Em caso de morte violenta, obrigatoriamente o corpo será levado para o IML-Instituto Médico Legal, que emitirá o Atestado de Óbito.

Cumprida a formalidade legal, com o Atestado de Óbito em mãos, o familiar deverá comparecer a uma agência ou casa funerária para contratar o velório e o funeral.

Lá, deverá apresentar o Atestado de Óbito e os seguintes documentos do falecido: Certidão de Nascimento ou Casamento, Carteira de Trabalho ou carnê do INSS(em caso de aposentadoria, pensão ou auxílio-doença), Cédula de Identidade (RG).

Se a família possui túmulo próprio, é importante que a documentação seja levada à agência e, posteriomente, ao cemitério.

Atenção: alguns convênios de assistência médica já estão reembolsando despesas com o funeral aos familiares do segurado. Por isso, exija e guarde todos os recibos e notas fiscais sobre as despesas efetuadas, inclusive flores.

Em caso de Cremação

 
Podem ser cremadas as pessoas que, em vida, manifestaram esse desejo aos seus familiares.
Nesse caso, o Atestado de Óbito deve ser assinado por dois médicos.

A família também pode decidir pela cremação se o morto não manifestou esse desejo em vida e também não manifestou discordância.

A autorização para cremação é concedida pelo parente mais próximo (marido ou mulher, filhos, irmãos maiores de idade). Essa autorização deve ser testemunhada por duas pessoas.

Em caso de morte violenta (homicídio, acidente, etc), a cremação deverá ser autorizada pelo Juiz Corregedor da Polícia Judiciária.

Corpos que são exumados também podem ser cremados, por vontade dos familiares.
 
Certidão de Óbito

A Certidão de Óbito definitiva será emitida pelo Cartório de Registro Civil do Distrito onde ocorreu a morte. Na contratação do funeral, o responsável receberá do agente funerário um documento para a requisição da Certidão, que ficará à disposição da família após o período de cinco dias úteis.

É importante a retirada desse documento que vai possibilitar a requisição de benefícios do INSS, PIS, FGTS, rescisão contratual, seguros pessoais e obrigatórios, além de ser documento essencial para a abertura de inventário dos bens do falecido.
 
Publicidade Se você procura os serviços
do poupa tempo clique aqui.