Publicidade
Poupe Tempo - O site de informações da comunidade brasileira
Quinta, 27 de Julho de 2017
CANAIS
Adoções
Animais
Crianças
Consumidor
Código de defesa do consumidor
Onde Reclamar
Automóveis
Compra e Venda
IPVA
Licenciamento
Seguro Obrigatório
Seguro Particular
Consulta de CEP
Documentos
Carteiras Especiais
Carteira de Motorista
CPF
Licenças
Passaporte
Registro Geral (RG)
Título de Eleitor
Desaparecidos
Procedimentos
Ajuda
Estradas
Auto Ban
Ecovias
Nova Dutra
Via Oeste
Estudantes
Carteira de Estudante
Crédito Educativo
Descontos para Estudantes
Imposto de Renda
Justiça
Onde Reclamar
Pequenas Causas
Meio Ambiente
Ar
Água
Lixo
Poda
Multas de Trânsito
Consulta de Multas
Como Recorrer
Valores
Óbito
Previdência Social
Auxílios
Beneficios
Guia do Segurado
Pensão
Salário-Maternidade
Tabela do INSS
Tipos de Aposentadorias
Previsão do Tempo
Regiões do Brasil
Estados do Brasil
Prognóstico de Chuvas
Imagem do Satélite
Segurança
Carro
Cartão
Casa
Prédios
Rua
Viagens
Seguro Particular
Golpes
Sequestros
Trabalhador
Carteira de Trabalho
Onde Reclamar
FGTS
PIS
Seguro Desemprego
POUPE TEMPO
Anuncie no Poupe Tempo
 
Procedimentos
 
O primeiro passo, quando ocorre o desaparecimento de alguma pessoa, é comunicar oficialmente à Delegacia de Polícia mais próxima e à Delegacia Especializada em Pessoas Desaparecidas, que no caso de São Paulo, funciona na rua Brigadeiro Tobias, 527, terceiro andar, bairro da Luz(Metrô Luz).

Em seguida, você deve reunir-se com seus familiares e amigos mais próximos para uma análise daquilo que pode ter acontecido com o desaparecido.

Existem casos de desaparecimento voluntário de crianças e adultos. Procure saber, no caso da criança, se ela não estava com receio de algo e, por isso, sumiu(nota baixa na escola, ameaça dos pais e até constantes espancamentos dentro de casa).

Alguns desaparecimentos de adolescentes, em finais de semana principalmente, estão ligados à relacionamentos amorosos.

Em caso de idosos e pessoas doentes, é comum desaparecimentos por questões de saúde.

A família deve adotar um procedimento de busca próprio, independente do trabalho policial.

Deve-se começar pela casa de amigos, parentes e no trabalho.
Posteriormente, realizar uma checagem junto ao Instituto Médico Legal.

A família deve procurar também em hospitais, casas de saúde, pronto socorros, hospitais psiquiátricos e outros estabelecimentos hospitalares públicos ou privados.

Por lei, todos estes estabelecimentos devem comunicar à Delegacia de Polícia o nome e outros dados de uma pessoa encontrada que neles derem entrada em estado inconsciente, de perturbação mental ou impossibilitada de se comunicar.

No Estado de São Paulo, a lei determina a comunicação dentro de doze horas da entrada do paciente no estabelecimento.

Nos casos de impossibilidade de identificação do nome do paciente, a comunicação deverá ser feita pelas características do indivíduo, como sexo, cor de pele, olhos e cabelos, altura, peso aproximado, compleição física, idade estimada, roupas e eventuais sinais particulares como cicatrizes, queimaduras, tatuagens e outros.

O mesmo procedimento deve ser adotado pelo Instituto Médico Legal e as Unidades de Perícias Médico-Legais.

Os cadáveres de identidade desconhecida normalmente são fotografados e colhidas as impressões digitais.

No Estado de São Paulo, a Autoridade Policial deve encaminhar relação de doentes mentais, indigentes, crianças abandonadas ou infratoras, e presas à Delegacia de Pessoas Desaparecidas e Identificação de Cadáveres.

As entidades assistências públicas, que abriguem e recebam crianças e adolescentes, deverão mantê-las cadastradas, regularmente, e comunicar à Delegacia de Pessoas Desaparecidas e Identificação de Cadáveres a respeito das que não forem identificadas e daquelas cujos pais ou responsáveis não forem encontrados.

O centro de Triagem e Encaminhamento - CETREM deverá, dentro de vinte e quatro horas, transmitir à Delegacia de Pessoas Desaparecidas e Identificação de Cadáveres a relação de pessoas que abriguem ou encaminhe.

Alguns conselhos importantes:

Logo nos primeiros meses de vida de uma criança, os pais devem providenciar a emissão da Carteira de Identidade. Ela pode ser tirada a qualquer tempo, no setor de Polícia Civil, em todo o Brasil.

A colheita das impressões digitais, quando da emissão da Carteira de Identidade, serve como meio para a localização de um desaparecido. Em caso de morte ou doença.

Crianças e adultos portadores de doenças crônicas, físicas e mentais devem sempre andar com uma identificação onde constem nome, endereço, telefone, tipo de sangue e dados de familiares para contato imediato.

Se você encontrar uma criança ou adulto perdido, avise a Delegacia de Polícia mais próxima.
 
Publicidade